quarta-feira, 6 de fevereiro de 2008

O que somos? Mal educados

texto escrito no lançamento da chapa Mal Educados, em maio de 2007


Mal Educados é mais que o nome de uma chapa, mais que um grupo de estudantes decididos a questionar como funcionam as coisas na Cásper Líbero, a levantar problemas e propor debates que levantem soluções construídas coletivamente. Mal Educados é uma definição do que somos, uma condição, é a consciência de algo não vai bem: nossa educação.

Obviamente os problemas na educação não são um privilégio da Cásper, mas temos que começar buscando melhorar o local onde estamos. Na Cásper somos mal educados nas três pernas que formam o tripé da educação superior: ensino, pesquisa e extensão. O ensino é deficiente, há aulas fracas, há descaso pela opinião dos estudantes, não há comunicação entre disciplinas e professores. A pesquisa é ínfima, dá pra contar nos dedos quantos alunos são contemplados, e mesmo estes recebem pouquíssimo incentivo – e bolsas muito baixas. A extensão – que é a forma como a faculdade se insere na comunidade a seu redor – não existe. A Faculdade na verdade é refém do prédio da Fundação, uma ilha vertical onde só entra quem paga. Não há relação com a comunidade, não há troca de experiências: o que se aprende aqui fica aqui. O mundo lá fora? Só um detalhe...

Somos mal educados por uma direção que não dá as caras, que não se importa com o que pensam os estudantes e professores, que se submete voluntariamente a uma Fundação inatingível e obscura, só preocupada em manter suas nebulosas contas em ordem. No fim, nossa má educação é só uma boa mercadoria para eles venderem. Mensalidade subindo todo ano acima da inflação é só um dos sintomas dessa mentalidade que elitiza cada vez mais o perfil dos alunos da Cásper.
Somos mal educados por uma burocracia irritante, por equipamentos insuficientes e carentes de manutenção constante, pelo monopólio de um restaurante caríssimo e de qualidade questionável, por serviços de xerox e impressão que são um teste de paciência, por uma arquitetura que quase impossibilita a interação e o lazer (e os estudos, quando ta calor), pela “catracalização” do espaço acadêmico, onde todo mundo é culpado até que se prove o contrário, onde tudo é filmado e vigiado, onde nem amigo de estudante pode entrar.

Má educação é a que não nos faz pensar, que é pensada e implementada exclusivamente no sentido não de formar cabeças criticamente pensantes mas sim mão de obra reprodutora. Queremos ter empregos sim, mas cabe a nós, Mal Educados, questionar se é só isso, se é possível uma educação que ignore a sociedade a sua volta, se os quatro anos que passamos aqui são só uma forma de parcelar o pagamento do diploma que irá nos credenciar para o mercado, se estamos aqui para criar ou para reproduzir, para fazermos parte de um processo de educação ou para sermos simplesmente educados. Mal educados.

Para colocar essas questões em debate, para buscar soluções não apenas que agradem aos estudantes, mas que sejam construídas em conjunto por todos nós, é que a chapa Mal Educados lança sua candidatura. Acreditamos que o Centro Acadêmico é o instrumento que temos para sermos ouvidos, para nos divertir e organizar, para refletir e trocar experiências. Por isso, mais do que um voto, contamos com o seu apoio e participação para transformarmos o que nos incomoda na Cásper, para sermos sujeitos de nossa educação, e não mais apenas clientes mal educados.

Um comentário:

Sabino disse...

Eu sou da banda Maleducados (Ska, Dub e rocksteady) de São Paulo. Abraços.